Autenticar

Autenticar

O início da profissão remonta a 1926 com a criação dos Fiscais Sanitários que tinham a função de fiscalização das condições de salubridade dos lugares e habitações, estabelecimentos e outros. Mesmo face às adversidades da época e ao pouco conhecimento técnico destes profissionais, desde logo, se verificaram inegáveis progressos nos aspetos sanitários e de higiene social.

Apesar do importante trabalho desempenhado pelos Fiscais Sanitários, as necessidades básicas das populações estavam longe de ser correspondidas, verificando-se graves falhas a nível nacional. Com a “nova reforma” dos Serviços de Saúde Pública surgiram os Agentes Sanitários.

O princípio da década de 70, foi o ponto de partida para o impulso da formação com carácter intensivo, com a Direcção-Geral da Saúde a desenvolver os Cursos de Técnicos Auxiliares Sanitários de modo a serem atingidos os objetivos traçados pela Organização Mundial de Saúde no que respeitava aos indicadores relacionados sobretudo com o Saneamento Básico.

Na década de 90, deu-se a transição da formação para as Escolas Superiores de Tecnologias da Saúde, com novo enquadramento, novos e mais completos conteúdos curriculares, culminando com o Bacharelato em Higiene e Saúde Ambiental.

Reforçada a capacitação destes profissionais, conquista-se a abertura a outros desempenhos profissionais, e concomitantemente, a par dos outros ramos profissionais da área das tecnologias da saúde, foi atingido o patamar da Licenciatura em Saúde Ambiental, abrindo outros horizontes à profissão.

Assim, podemos enumerar 5 etapas da profissão:

  • Fiscais Sanitários (FS);
  • Agentes Sanitários (AG);
  • Técnicos Auxiliares Sanitários (TAS);
  • Técnicos de Higiene e Saúde Ambiental (THSA);  
  • Técnicos de Saúde Ambiental (TSA).

Aqui, terá acesso a informação mais detalhada sobre a história da profissão, bem como ao suporte legal em que se alicerçam as várias etapas profissionais e respetivas carreiras profissionais.